Travestis, Muçulmanos e Felicidade

Amo programas absurdos na televisão. Não digo absurdos tipo aquele bando de gente pobre e feia pulando ouvindo música de gente pobre e feia em estúdios tenebrosamente decorados e péssimamente iluminados enquanto algum imbecil comanda toda da "diversão". Digo programas absurdos tipo "I Want a Famous Face", que é um novo programa/documentário/reality show da MTV, no qual pessoas ridículas ganham toneladas de cirugia plástica por conta da MTV para parecer mais com alguém idolatrado pela pessoa ridícula da semana. O melhor que vi até agora foi de um(a) travesti pré-op magrelo(a) chamado(a) Jessica, que queria parecer com sua musa inspiradora, a curvilínea J-Lo. CLARO que foi um desastre completo, porque, afinal de contas, é um homem (na verdade é uma mulher, tadinha, PRESA, tadinha, num corpo de homem, e um homem bem feio pra começo de conversa), e apesar das minhas diferenças artísticas quanto às habilidades como cantora e atriz de nossa prezada popozuda portoriquenha, confesso que, bem, seu popozão portoriquenho não deixa nada a desejar, exatamente o contrário do popozinho magrelo de nosso(a) amigo(a) Jessica, que mais parece, bem, mais parece uma bunda de homem, fato amplamente justificado pelo fato de SER uma bunda de homem.

Mas o que realmente amo neste tipo de programa absurdo não é nem observar como as pessoas são absurdamente idiotas (vejo isso mais como um bônus adicional), e nem ver como as pessoas se acostumam rapidamente e agarram desesperadamente aos, no caso, 20 minutos de fama (outro bônus adicional), e, ainda, nem é rir do(a) travesti que quer ser modelo depois das plásticas (sério, modelo. Juro. JURO, é verdade! Tipo Primavera/Verão 2005 Gucci, modelo de passarela mesmo! New York Fashion Week, Cocaína, Veuve Clicquot, Evian, Miuccia Prada, o serviço completo).

O que amo é que sempre que aparece um programa absurdo desses, algum idiota vai escrever uma matéria idiota sobre como é um absurdo, como a sociedade perdeu seus valores, como não existem mais limites na luta pela audiência, como a juventude de hoje blábláblá. Isso sem contar os idiotas que, inevitávelmente, escreverão sobre como as pessoas são insatisfeitas com a própria aparência, e a mídia nos convenceu que todos precisam ser perfeitos e blábláblá.

Não entendo as críticas. Não entendo mesmo. A sociedade perdeu seus valores? Ah, tá, porque, como todos sabemos, o primeiro estupro da história da humanidade foi em 1992, e o primeiro homicídio em '94, não foi? Antes disso, éramos todos cidadãos bons, gentis, educados, religiosos e tudo corria bem, né? Nada de incesto, roubo, tortura, guerra química e unhas encravadas, né?

Que se fodam os valores da sociedade, porque nenhuma sociedade TEM valores. Pelo menos não valores que valham a pena. Qual foi a última sociedade dominante cujos valores giravam em torno de sexo pervertido, drogas leves e passar o domingo à tarde sentado jogando conversa fora num café ensolarado? Nenhuma, o que prova que ninguém sabe merda nenhuma sobre nada.

Na verdade, as únicas pessoas que ainda tem valores fortes são os muçulmanos radicais, e eu CAGO de medo de muçulmanos de qualquer tipo, quanto mais os radicais, porque eles são LOUCOS e ainda matam todo mundo, esperem para ver.

No mais, a vida é uma merda, a sociedade é uma merda, religião é uma merda, a juventude é uma merda, gente velha é uma merda, e a MTV é REALMENTE uma merda, mas pelo menos é uma merda divertida, porque, querendo agradar às massas, mostra o tanto que as pessoas são idiotas e, para bater na mesma tecla mais umas cinquenta e sete vezes, o tanto que tudo é uma merda. Ninguém é REALMENTE feliz e contente, apenas temos momentos felizes. Felicidade é um cigarro, é um biscoito de chocolate, é sexo oral de vez em quando. Como disse alguém que não lembro mais quem é, felicidade constante é algo que inventaram para tornar propaganda de margarina mais eficaz.

Eu dou todo o meu apoio para pessoas burras o suficiente para acharem que é possível ser realmente feliz, e dou todo meu apoio e um cantinho no Bewegung para pessoas burras o suficiente para acharem que um(a) travesti horroroso(a) pode virar a Jennifer Lopez e detonar na carreira de modelo com apenas algumas plásticas e uma aparição num programa absurdo na MTV (é preciso bem mais, é preciso também de curvas agradáveis, nem a mais vaga sugestão de talento e MUITAS aparições em MUITOS programas absurdos na MTV. Ah, e nascer sem pinto ajuda bastante).

Amo todas as pessoas idiotas do mundo. Afinal de contas, se não fosse por todas estas pessoas, estas pessoas burras assim, sobre o que eu escreveria aqui?

4 comentários:

Anônimo disse...

es um triste....

Su disse...

Adorei o post!!!

Anônimo disse...

Idiota!

Anônimo disse...

vai meditar em um centro budhista e veras como tudo é maia