It's the end of the world as we know it (and I feel like shit)

Não temos mais medo de holocausto nuclear, e as baratas estão de prova. A idéia que as baratas herdarão a terra depois que nos matarmos com bombas de hidrogênio está mais desatualizada que socialismo. Não desmerecendo nossas amigas artrópodas; tenho verdadeira admiração pela quase imortalidade das baratas. Afinal de contas, as únicas três coisas que matam uma barata são idade, veneno e havaianas.

O que aconteceu, então? A espécie humana compreendeu que não haverá um holocausto nuclear; estamos passando constantemente por milhões de pequenos holocaustos ecológicos diários em nossos rios, florestas e cidades. A ganância e o descaso do ser humano estão matando a terra aos poucos, e nos levando junto. Parece impossível de resolver, não?

Felizmente, há esperança. Proponho uma solução. É um pouco audaciosa, um pouco arriscada, mas acho que vale ao menos ser considerada. Se até criacionismo é considerado razoável por algumas pessoas, minha teoria tem chance. Afinal, para abraçar minha causa, só é necessário um pouco de boa vontade e algum leve distúrbio psiquiátrico, e não o irrefutável retardo mental exigido pelo criacionismo.

A Teoria do Novo Começo

Origens

Há pelo menos 20 anos sabemos o que deve ser feito. Reciclamos, apagamos as luzes quando saímos de casa, fechamos a torneira ao escovarmos os dentes e não jogamos lixo no mato. Aí descobrimos que os governos dos EUA, China e Índia não estão dispostos a ratificarem nenhuma das medidas propostas pelo protocolo de Kyoto. Imagine ser fiel a uma mulher durante 20 anos para depois descobrir que à noite ela trabalha de puta num porto. Nada agradável, não é?

Apesar das tentativas de milhares de hippies cabeludos, o planeta está indo pra merda, e algo precisa ser feito. Agora.

A Teoria

Nós somos a merda da merda. Todas as baratas do mundo não conseguiriam cagar tudo da forma que cagamos. Somos uma praga que deveria ser varrida do planeta. Tendo isso em mente, proponho auto-extinção. O sol ainda vai durar alguns bilhões de anos, o universo, idem. Poderíamos dar a chance de começar de novo para nossa querida Terra.

Se conseguissemos destruir o planeta ao ponto de não ser mais viável a existência da espécie humana, eliminariamos 6,7 bilhões de exemplares do maior erro do acaso genético e evolução (ou Deus, se você é irrefutavelmente retardado). Seria o recall dos recalls. Aos poucos, as baratas que sobrarem poderiam evoluir e dominar a Terra. Talvez elas cuidem melhor do planeta. Ou talvez elas apenas virem pragas egoístas igual a nós, mas com um exoesqueleto. Pelo menos não vão precisar de air bags em seus SUVs.

Como EU posso ajudar?

Quando se trata de salvar o mundo, cada um precisa fazer sua parte. Algumas dicas:

1. Dirija muito. Dê preferência para carros antigos, cujos motores queimem óleo e soltem aquela deliciosa rajada de fumaça preta a cada acelerada.

2. Luzes acesas! Lâmpadas incandescentes são as melhores amigas do consumo desenfreado de energia e combustível. Compre caixas de lâmpadas de 100 watts para os aniversários de seus amigos, são presentes que mostram que você é uma pessoa engajada!

3. Madeira, madeira, madeira. Nada como madeira de alguma árvore amazônica à beira da extinção para realmente fazer uma diferença. Cada uma que cai, é um passo rumo à nossa meta. Contribua!

4. Primeira e última vez. Evite produtos reciclados ou recicláveis, que podem contribuir para a preservação dos recursos naturais do nosso planeta. Sempre pegue um saquinho plástico a mais do que precisa no supermercado, e não se esqueça de jogar latas de alumínio no mar, onde nenhum catador enxerido possa encontrá-las.

5. Finalmente... Mate um bicho! Quem sabe não é aquele que vai ser a gota d'água para o tão aguardado desequilíbrio ecológico? Espécies em extinção, então, valem ouro.

Conclusão

O mais importante é lembrar, cada um deve fazer sua parte. Trabalhando juntos com nossos grandes apoiadores, os governos e empresas de todo o planeta, conseguiremos nossa meta de dar um novo começo à Terra. Um começo limpo e fresco, cheio de esperança. E baratas.

8 comentários:

Macedônia disse...

Puta merda. O Alberto Carneiro reencarnou...

filipe disse...

Uai, Matias? Essa notinha no final não é bem seu estilo... tá ficando velho, é? (Gostei que você colocou numa letra bem pequena pelo menos. hehe)

Anônimo disse...

realmente o ps não foi mto matias-style...influências da irmãzinha, talvez? :P

saintcahier.livejournal.com disse...

Não gostei do disclaimer. Afinal o mais divertido são os comentários dos que precisam de um ironiômetro.

Matatas disse...

Vocês têm razão, acho que subestimei em demasiado meus leitores. Fiquei com medo de alguém ser louco o suficiente para seguir meus conselhos. Vou retirar o disclaimer.

Lori disse...

Uai, nera pra seguir não????

Droga!

/me sai apagando as luzes da casa...

Agora o que eu faço com o cadáver desse bicho fedendo aqui?!?!

Igor disse...

Mas hoje é quinta! Não tem post novo?

Matatas disse...

é terça e sexta, Igor!